Número total de visualizações de página

6.30.2012

TRÊS TRISTES TRAGOS

"Deixei o hospital naquele dia com uma profunda sensação de vazio. Era como se o final de tarde em Lisboa se assemelhasse a um enorme e frequentado ghat indiano nas margens do Ganges, onde todas as pessoas tinham decidido ir morrer. Eu fui para casa embalada pelo som do trânsito; fiz um gin tónico e bebi-o em três tragos: três tristes tragos."

in Eu Mulher de Mim, Edilções Colibri, pág. 92

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: