Número total de visualizações de página

6.08.2012

AVANÇAR EM LINHA RETA

Já não consegue avançar em linha reta. Desviou-se do trilho e perdeu-se nos caminhos, nas veredas... Já lhe é difícil vir a direito para casa... Distrai-se no teu rosto. Perde-se nas tuas mãos. Afunda-se no teu sorriso. Dilui-se na tua voz. Tudo o que é importante, ou parecia importante, ou era importante, desfez-se em pó. Tudo se desmoronou quando te foste. 

Tenta convencer-se de que vai conseguir... que a estrada, longa e sinuosa a levará a ti. Mas depois vem-lhe a verdade das noites... destas noites em que o sono se vai e a saudade fica. E apetece-lhe gritar a verdade. essa, que permanece sempre... mesmo após o mundo se desmoronar e dissolver... Está numa cruzada... em peregrinação... até ao dia em que conseguir voltar a encontrar aquele pedaço de si que lhe roubaste. 

Ficou parada... acabou-se a gasolina no meio do deserto... Sem bússola, desconhece o caminho de regresso a ti.

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: