Número total de visualizações de página

6.20.2012

FILOSOFIA CÓDIGO 714

Filosofar às nove da matina após uma noite má dormida não indicia boa coisa  mas hoje foi assim  mesmo e eu tinha de me manter acordada em mais uma vigilância...
Tudo começa com Spinoza e a sua correlação entre o homem e a pedra no que à consciência dos seus desejos ou à ignorância das causas que os determina diz respeito. Somos nós que nos mantemos em movimento ou, qual pedra, só descemos colina abaixo empurrados pelo vento? Como a pedra, pensamos ser nós os impulsionadores da nossa própria ação acreditando sermos livres: "Assim, (reza o dito texto) é esta liberdade humana que todos os homens se vangloriam e que consiste somente nisto, que os homens são conscientes dos seus desejos e ignorantes das causas que os determinam."
SERÁ?
Adiante...
Kant surge no grupo seguinte com a MORAL... e o texto, de grande utilidade nacional, deveria servir de cartilha aos políticos e ser a oração matinal na Assembleia da República... "Age de modo que a tua regra de conduta possa ser adotada como lei por todos os seres racionais". Tal como deveria ser a teoria da Justiça de Rawls (John Rawls) leitura obrigatória em todas as escolas e empresas, igrejas e hospitais... Mais do que nunca, parece-me urgente voltar aos princípios de conduta que se vão perdendo pelo caminho...
Seguiu-se Platão. Sobre o mau uso da retórica. Que grande atualidade de temas! "Quem se quer orador não tem necessidade de conhecer o que realmente é justo, mas o que aparente sê-lo à multidão que deve julgar: não o  que na realidade é bom e belo, mas quanto dá dessa aparência, já que daí deriva a persuasão, e não da verdade!" Perigoso! E real! O eterno jogo ser/parecer mesmo à nossa frente, a saltar da vida para a folha de exame... Um exame sobre normas de conduta, valores (ou a falta deles), verdades e menturas, mau uso da palavra, falácias de todo o tipo... Que atualidade! E tudo termina em grande quando se pede aos alunos para testarem a validade do seguinte argumento:
Todos os pedantes são enfadonhos.
Alguns intelectuais não são enfadonhos.
Logo, alguns intelectuais não são pedantes...
Proponho que se troque "pedante" por "político" e "enfadonho" por "corrupto" a ver o que dá...
EU, PROF FARTA DO SISTEMA, ME CONFESSO!

4 comentários:

  1. Filosofar é sempre um bom indício, mesmo às 9 de manhã.
    Os filósofos já disseram tudo o que seria suficiente e necessário para salvar o mundo.
    Apenas falta uma coisa: salvar o mundo.
    Platão disse tudo (vide República de Platão). Os políticos deveriam ser preparados desde a infância, através de uma educação adequada e assumir a coisa (res)pública a partir dos 50 anos e caso não dependam financeiramente do Estado.
    Kant acrescenta a lei moral/universal, de modo a que se trate os outros não como meios, mas como fins em si, com valor por si mesmos.

    Restaria aos nossos guardiões (governantes) ouvirem estas e outras palavras sábias e estariamos melhor.
    (Penso eu, não sei...)


    Escrito às 17,52h
    Pedro Ferraz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, filosofar é sem dúvida sempre um bom indício... mas tão cedo no dia, tenho dúvidas... :)

      Eliminar
  2. Se queres medir o caracter de um Homem dá-lhe poder, afirmou Abraham Lincoln. Talvez por isso tenha sido assassinado 4 anos depois de se tornar presidente da dos USA (e abusa...

    Jorge Gomes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E se queres avaliar o seu caráter (e ficar desiludido), dá-lhe dinheiro...:)
      Beijo com saudades tuas

      Eliminar

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: