Número total de visualizações de página

9.09.2012

SEGREDOS DEBAIXO DO SOL


Quarto de hospital. A loucura toca as paredes do quarto onde me encontro e quer entrar. Não deixo. Tento a custo fechar a porta. Tranco as janelas. Escondo-me a um canto. Não a deixarei entrar, decido. E, a custo, protejo-me como posso. Tapo-me. Cubro-me. Escondo-me. Fujo-lhe. Falo-lhe em voz baixa. Peço-lhe que se vá. A loucura, esta loucura... Presença contra a qual não me precavi. Apressada, tenta falar-me. Tenta meter-se entre mim e o meu grande amor. Escondo-me. Ela também... que a loucura sem as suas máscaras não é nada.
Depois tive de vir. Deixei-te só. E fiz o melhor que pude para não nos perdermos as duas na saudade e nos longos silêncios a que a vida nos sujeitou. Logo a nós duas, mãe, que gastámos tantas tardes quentes a partilhar segredos debaixo do sol... 
Ficámos pequeninas hoje, mãe... que a separação é dolorosa e faz-me nódoas negras na alma...

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: