Número total de visualizações de página

11.22.2012

SE EU QUISER

Ainda é possível. Se eu quiser. Ou se eu puder.
Não sei se quero. Ou se consigo. Quero mas não consigo. Ou não quero e consigo... Já não sei.
Mas sei que o riso nunca se tornará um fóssil... Partilhaste comigo a solidão das almas grandes em forma de gargalhadas. A tua grandeza é do tamanho da tua força e o teu sorriso tem a imensidão do rio que observámos.  Tens o mundo no corpo e nos olhos o amor que nunca vi. Obrigada por me apoiares nestes dias. E por me mostrares que o tempo forma círculos perfeitos. Talvez me ajudes a resgatar a minha paz. Por me fazeres rir hoje e ontem. E amanhã, se eu quiser. Ou se eu puder.
Sabes, é curioso como a gente se habitua à ausência de carícias...

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: