Número total de visualizações de página

11.24.2012

NÃO MORRAS

Vais morrer sem ter sonhado tudo o que me contavas nas noites em que, juntas, partilhávamos a rua quente daqueles longos meses em que nunca páravamos para  olhar o outro lado e, cegas, nos mantínhamos ali, presas às paredes da casa branca onde o sol queimava o corpo e a só água do poço conseguia acalmar a angústia da espera...
Morre mas ao menos leva-me contigo na tua viagem. Ou deixa para mim parte do teu sonho... Porque sem te poder tocar, eu não consigo continuar. Mesmo que o sol acalme na nossa rua a sul ou a casa seja transformada em abrigo... Não posso continuar aqui, sem te poder visitar quando precisar apenas do teu olhar nas noites em que acordo sem ter adormecido e te procuro no vazio da madrugada que me procura a mim para te acalmar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: