Número total de visualizações de página

3.02.2011

E ELES?


Há dias, refletia com uma amiga recém-casada sobre esta terrível pergunta. Trocávamos ideias e ela mostrou-me algumas leituras que andava a fazer sobre a problemática em questão. Eu avancei mesmo com uma outra pergunta, mais terrível ainda: And... what happens to sex after marriage? Na verdade, fiquei a pensar sobre o assunto. Quando duas pessoas têm absolutamente toda a "liberdade" e disponibilidade para se conhecerem, amarem, aprofundarem o conhecimento uma da outra e "usufruirem-se", eis que surgem estas temidas questões. O pior e talvez mais irritante é que, a muita bibliografia de auto-ajuda existente sobre "como salvar o seu casamento", é maioritariamente dirigida a um público feminino (a autora diz mesmo: "I have addressed this book to women, the relationship watchdogs in our society... if you are a male reader, please accept my apologies...), o único que, pelos vistos, tem destas angústias e sofre estupidamente, a meu ver. Senão, vejamos: o livro de JAMIE TURNDORF, espantosamente intitulado Till Death Do Us Part (UNLESS I KILL YOU FIRST) - a step-by-step guide for resolving marital conflict) revela-se como um importante documento de ajuda a essas muitas mulheres que decidem tomar a peito a árdua tarefa de salvar o casamento ou a relação /ralação (como se tal fosse possível!!!!)... Na verdade, apresenta um curso completíssimo de técnicas, estratégias e conselhos a utilizar diariamente sempre que confrontada com um dos muitos problemas que insistem em persistir num casamento. Exemplos: Como entender a química da luta? O campo de batalha do casamento: conflitos; Como negociar? Como negociar um contrato? e muitas, muitas outras dicas... Confesso que cheguei ao fim do livro cansada. E não acredito que depois de ler aquilo tudo, exista alguma mulher com vontade de tentar salvar o que quer que seja. E o pior é aquela revolta miudinha que ao longo das páginas se vai agudizando... afinal, e eles? Não têm de fazer absolutamente nada?

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: