Número total de visualizações de página

10.07.2012

FORRETA



Há dias assim. Em que nos sentimos sem energia e nos interrogamos se não a andaremos a gastar estupidamente em pequenos nadas. Decidi tornar-me absolutamente forreta no dispêndio das minhas energias e nada, nem ninguém que não mereça, me fará dispersá-las por aí, como areia da praia atirada ao vento.

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: