Número total de visualizações de página

12.03.2012

INSÓLITOS


 Tocou o telefone. Ela atendeu. Número desconhecido.
- Olá. Sou o Luís. Não te lembras de mim? - pergunta uma voz de homem desconhecida.
- Não. - silêncio do outro lado da linha.
- O Luís... Saímos algumas vezes há muito tempo. Eu tinha um Audi TT.
- Desculpe, não me lembro. Deve ser engano. - respondeu ela, quase a desligar.
- Não, não é engano. Nós saímos umas vezes e eu depois nunca mais te disse nada e afastei-me de ti sem  dar qualquer explicação. - disse ele, em tom baixo e com voz estranha. E nunca mais me consegui esquecer de ti nestes anos todos.
- Luís? Ah, sim. Já me lembro. Saímos durante dois meses. Mas tu não conduzias um Audi TT. Tu tinhas um porche preto e uma namorada que eu desconhecia e com quem entretanto falei...
- Ah, sim, essa tipa... - reagiu ele.
- Não era bem tipa. Pelo que percebi, namoravam há um ano e meio... - disse ela, assertiva.
- Pois... não é bem assim. Eu ando há vários anos para te contactar porque eu tive um problema grave e nunca te consegui explicar porque me afastei de ti. Eu gostava muito de ti. Desculpa estar a ligar-te agora. Não sei se estás casada ou se tens alguém. Mas queria muito contactar-te... - continuava o homem com voz estranha.
- E será importante explicares agora, passados tantos anos? - perguntou ela.
- Para mim é importante porque nunca consegui dormir descansado.
- Ok. Então diz lá... - disse ela enfastiada.
- Nunca mais te procurei porque tive problemas muito graves e perdi o norte. A minha empresa faliu. Perdi vários negócios que tinha. E adoeci. Estive vários meses internado num centro psiquiátrico com uma depressão profunda. - e começou a chorar enquanto dizia isto.
Ela manteve-se em silêncio, pensou em dizer-lhe mil coisas mas disse-lhe apenas isto:
- As tuas melhoras.







Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: