Número total de visualizações de página

2.14.2016

EXERCÍCIOS LITERÁRIOS

Vou, por isso, contrafeita, fazer de conta que tudo aquilo foi um exercício literário com que gastei as minhas horas de solidão, procurando convencer-me de que  passei aqueles dias, meses, anos, sem atropelos, quase ausente de sentidos e despida de emoções. Mas não resulta. Que a mim me já não convenço. Esta supremacia de sentidos continua a enrolar-me e é nestas horas que a gente é capaz de reparar que a vida é tão banal até sermos engolidos por um tsunami que surge sem nome nem origem nem destino.

Sem comentários:

Enviar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO: